Departamentos

Fala aê

Quem está online

Nós temos 16 visitantes online

Ja nos visitaram

554630
HojeHoje45
OntemOntem185
Esta SemanaEsta Semana657
Este MêsEste Mês1783
Líder adventista no Nepal fala de pânico e dor
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Qua, 29 de Abril de 2015 12:37

 

Líder adventista no Nepal fala de pânico e dor

 

Nenhum adventista ficou ferido no terremoto, mas pelo menos quatro igrejas foram danificadas

April 26, 2015 | Silver Spring, Maryland, Estados Unidos | Andrew McChesney / Adventist Review

 

O presidente da Igreja Adventista no Nepal descreveu cenas de sofrimento e de pânico após um forte terremoto no fim de semana e vários tremores secundários terem causado a morte de mais de 2.200 pessoas e danificado dezenas de edifícios, incluindo pelo menos quatro igrejas adventistas.

 

Umesh Pokharel, presidente da Seção Nepal, um campo anexo da Divisão Sul-Asiática, disse que não se sabe de crentes adventistas que se hajam ferido no terremoto de 7,8 de magnitude que ocorreu em torno do meio-dia de sábado, 25 de abril, enquanto cristãos de todas as confissões estavam em reuniões de culto através do país.

 

“Até agora, nenhum adventista foi morto”, Pokharel disse à ‘Adventist Review’, no domingo. “No entanto, muitos cristãos foram soterrados, enquanto estavam adorando no sábado e morreram”.

 

No Nepal, todos os cristãos têm cultos no sábado, porque é um dia de descanso ao contrário de domingo, quando o país funciona.

Pokharel disse que quatro igrejas adventistas foram parcialmente destruídas. “Mas pode haver mais”, disse ele.

Equipes de emergência ainda estavam avaliando o impacto total do terremoto de sábado e de cerca de 100 tremores secundários, incluindo um tremor de 6,7 graus de magnitude na tarde de domingo. O epicentro foi situado a 80 quilômetros da capital, Katmandu, e o número de mortos só na cidade superou 700 pessoas, disseram autoridades locais.

 

“O sofrimento humano parte os nossos corações e nos move com profunda simpatia para com as milhares de famílias que experimentaram perda”, disse Ted N. C. Wilson, presidente da Igreja Adventista a nível mundial. “Que esta seja uma oportunidade para mostrar o ministério de amor e compaixão de Cristo em tudo o que fazemos, como vemos mais desses desastres acontecendo e sinalizando a proximidade do retorno de Cristo”, disse ele num comunicado.

 

O escritório local da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) enviou fucionários para ajudar as pessoas com comida e abrigo, e sua sede internacional em Silver Spring, Maryland, EUA, decidiu no domingo despachar uma equipe de resposta de emergência.

 

A ADRA também estava mobilizando  2.000 lonas e ferramentas, e outros artigos de emergência  de Dubai, disse Natalia López-Thismón, porta-voz da ADRA Internacional.

 

“Estaremos concentrando-nos em abrigos para aqueles que perderam suas casas”, disse ela. “Nós provavelmente faremos parceria com a GlobalMedic em projetos de água, higiene e saneamento”.

 

O hospital Adventista de 150 leitos, perto de Katmandu, o Memorial Hospital Scheer, tem enfrentado o afluxo de centenas de pessoas que procuram tratamento médico.

“Grande Dor e Pânico”

Mais de 5.000 pessoas ficaram feridas no terremoto. “As pessoas estão com muita dor e pânico”, disse Pokharel.

Ele disse que muitas áreas estão sem eletricidade e sem água, enquanto outras redes de comunicação telefônica foram interrompidas e as estradas estão muito danificadas.

Pokharel estava num culto numa igreja em Newari, uma aldeia no vale de Katmandu a cerca de 20 km da capital, quando o terremoto ocorreu. “Nós vimos casas desabando com os nossos próprios olhos”, disse ele num relatório à Divisão Sul-Asiática. “Todas as pessoas saíam de suas casas, chorando e pedindo a Deus para perdoá-las por seus erros e salvá-las”.

Ele disse que geólogos haviam alertado os residentes locais e o governo do Nepal por anos para se prepararem para um possível terremoto no vale de Katmandu, de modo que o sinistro não se deu como uma surpresa completa. Mas as operações de resgate em todo o país foram complicadas pela falta de preparação prévia, fundos e coordenação entre o governo e outras agências, disse ele.

A viagem de 20 km da vila para o retorno para Katmandu levou quatro horas. “No momento em que cheguei em casa eram quase cinco horas e todos os vizinhos estavam fora de suas casas”, disse Pokharel, “Todos nós ficamos do lado de fora sob o céu aberto e sentimos muitos tremores secundários”.

 

Pessoas por todo Nepal dormiram ao ar livre ou em carros como medida de precaução, apesar do tempo frio e chuvoso na noite de sábado.

A Igreja Adventista tem 8.859 membros que adoram em 106 congregações no Nepal, de acordo com os últimos dados do Escritório de Arquivos, Estatística e Pesquisa da Associação Geral. O país, de maioria hindu, tem uma população de cerca de 28 milhões de habitantes.

O que é mais necessário agora

Pokharel disse que estava procurando restabelecer contato com todos os obreiros da Igreja no Nepal para se certificar de que têm alimentos, roupas, tendas, cobertores e remédios. “A Seção Nepal precisa de ajuda imediata para atender a essas necessidades”, disse ele.

Ele relatou que também estava à procura de detalhes sobre os edifícios da Igreja afetadas pelo terremoto e tomando medidas para consertá-las.

 

Ao mesmo tempo, os membros da Igreja em Katmandu estavam se preparando para contactar os vizinhos com assistência e informações sobre preparo para terremotos. “Katmandu se acha numa zona de terremotos e a Igreja sente que precisamos dar início a um programa de conscientização”, disse Pokharel. Ele pediu para os membros da Igreja por todo o mundo orarem pelo Nepal.

Seu chamado recebeu acolhida de T. P. Kurian, diretor de comunicação da Divisão do Sul da Europa, que tem estado em contacto próximo com a Igreja do Nepal. “Pedimos a todos para orarem pelo povo do Nepal”, disse Kurian. “Eles também precisam de ajuda e apoio para se recuperarem dos efeitos do terremoto”.  Ele comentou ainda que a Divisão estava considerando pedir à Igreja Adventista mundial e à ADRA por ajuda humanitária.

 

A ADRA lançou uma campanha urgente de angariação de fundos para o Nepal, pedindo às pessoas para clicarem na oção “Donate” em seu site, ADRA.org.

 

 

Clique aqui para doar

 

 

 

 

Entre os primeiros a contribuir estava Roger Hernandez, diretor do departamento ministerial e evangelismo para a União Associação do Sul da Igreja Adventista, que engloba oito estados no sul dos Estados Unidos. “Orar para Nepal é bom. Mas não o suficiente “, disse ele no Twitter. “Por favor, considere apoiar a @ADRAIntl porque  precisam de mais do que oração”.

 

 

Num segundo tuíte, ele acrescentou: “Que tal se inundarmos o Twitter e Facebook, dizendo: Eu doei para o Nepal?”

 

 

Fonte : Rede Adventista de Noticias

 

 

 

 
Untitled Document