Departamentos

Fala aê

Quem está online

Nós temos 16 visitantes online

Ja nos visitaram

554630
HojeHoje45
OntemOntem185
Esta SemanaEsta Semana657
Este MêsEste Mês1783
Fumantes recebem tele-atendimento para deixar vício
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Seg, 09 de Fevereiro de 2015 10:10

Fumantes recebem tele-atendimento para deixar vício

Usar a comunicação de maneira estratégica não é privilégio apenas de grandes corporações. Religiosos também tiram proveito das técnicas para ajudar pessoas a crescer espiritualmente e até abandonar vícios. É o que faz, por exemplo, o colportor Eduardo Fontoura, da cidade de Salto (segunda maior cidade do país). Ele desenvolveu um sistema de comunicação direta com os participantes de um curso para deixar de fumar na cidade e relatou sua experiência à reportagem da ASN (Agência Adventista Sul-Americana de Notícias) durante encontro inédito de comunicadores adventistas ocorrido no final de semana dos dias 7 e 8 de fevereiro. O evento foi promovido pelo Departamento de Comunicação e Rádio Nuevo Tiempo do Uruguai.

 

Cerca de 150 pessoas (alguns pastores e vários membros leigos, a maioria sem formação específica na área) trocaram a comodidade das suas casas para assistir a palestras e discutir sobre como fazer uma comunicação de maior qualidade para compartilhar a mensagem de Deus. Marina Sanchez Kremer reside na cidade argentina de Concordia e viajou 38 quilômetros até Salto somente para cruzar a fronteira e aprender mais sobre como usar melhor as redes sociais. Ela capacita professores nessa área em um grande projeto do governo uruguaio, mas quer aprender mais.



Ferramentas úteis

Já Fontoura, o homem responsável pelos cursos contra tabagismo, também fez parte do grupo que se reuniu na Igreja Adventista Central de Salto. Ele explicou que ele e sua equipe usaram diferentes ferramentas comunicacionais para alcançar bons resultados. O primeiro passo foi produzir uma pesquisa com 27 perguntas direcionadas a fumantes que foram espalhadas por várias partes da cidade (com cerca de 120 mil habitantes). Essas perguntas ajudaram a identificar principalmente por que as pessoas fumavam e quando fumavam. Com base nos dados obtidos, estabeleceram um programa para auxiliar os dependentes a deixarem o vício em cinco dias. O primeiro curso ocorreu em dezembro e teve adesão de 55 pessoas. Pelo menos 23 conseguiram deixar o fumo. Até os próximos dias de fevereiro outras 60 deverão concluir um segundo curso e 31 até agora também tiveram êxito em se tornar livres do hábito.

O mais interessante é que o trabalho não parou por aí. O colportor, com os dados em mãos sobre os hábitos de fumo das pessoas, faz ligações ou envia mensagens para elas justamente nos horários em que costumavam ter vontade de dar uma tragada. Uma espécie de tele-atendimento para o ex-fumante em reabilitação. Fontoura dá palavras de ânimo e motiva os participantes do curso a se manter em abstinência. Até agora tem funcionado. Inclusive algumas pessoas já demonstraram interesse em estudar a Bíblia e saber mais dos princípios que estão por trás do grupo que organiza os cursos.



Comunicação relevante

O trabalho coordenado pelo uruguaio pode ser sintetizado como comunicação relevante, que faz a diferença para o público. É disso que falou o pastor Rafael Rossi, diretor de Comunicação da Igreja Adventista para oito países sul-americanos, um dos palestrantes dos eventos realizados em Salto e, no sábado, em Montevidéu. Rossi ressaltou que as pessoas vivem hoje em um mundo digital com muitas informações disponíveis e recursos tecnológicos quase inimagináveis. “Precisamos nos relacionar com as pessoas e conseguir destacar nosso conteúdo em meio a tantas propostas”, orientou.


O jornalista Felipe Lemos, que coordena a Assessoria de Comunicação da Igreja Adventista para oito países sul-americanos, apresentou aos participantes algumas possibilidade de tornar notícias, vídeos, áudios e conteúdo postado em redes sociais mais interessantes e atrair a atenção dos internautas.

Rossi ainda esclareceu que os membros e pastores devem utilizar seus canais de comunicação nas mídias sociais para defesa da fé e da própria Igreja e apoio em momentos quando a própria instituição é questionada publicamente.


O pastor Ruben León, que dirige a área de Comunicação da Igreja no Uruguai, está montando um cadastro com todos os participantes e espera criar um grupo de contato permanente. Nesse ambiente virtual, todos terão a possibilidade de opinar, apresentar seus projetos e contribuir para uma comunicação mais eficiente no país que hoje conta com sete mil membros divididos em 102 congregações.


 fonte: [Equipe ASN, da Redação]

 
Untitled Document