Departamentos

Fala aê

Quem está online

Nós temos 5 visitantes online

Ja nos visitaram

554629
HojeHoje44
OntemOntem185
Esta SemanaEsta Semana656
Este MêsEste Mês1782
Projetos em Belize e Jamaica serão beneficiados com ofertas mundiais
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Seg, 06 de Outubro de 2014 10:23

 

 

 

Projetos em Belize e Jamaica serão beneficiados com ofertas mundiais

 

 

Miami, EUA … [ASN] A cada três meses, a Igreja Adventista no mundo define os projetos que receberão recursos financeiros dos membros por meio de ofertas. De outubro a dezembro, os projetos beneficiados ficam em dois países da América Central, Belize e Jamaica, pertencentes à Divisão Interamericana da Igreja Adventista do Sétimo Dia. No quarto trimestre do ano, a cada sábado os adventistas costumam apresentar relatos sobre as atividades missionárias nessas regiões e pedem orações específicas aos membros. No guia chamado Lição da Escola Sabatina, os projetos são destacados no verso do impresso.

 

 

É importante entender como funciona esse destino dos recursos espontaneamente doados nos templos adventistas. De todas as ofertas doadas voluntariamente nos cultos nas congregações, sem um direcionamento específico, 20% é destinado para projetos da divisão (região administrativa adventista que engloba vários países – como a Divisão Interamericana ou Sul-Americana, por exemplo), o que inclui as missões mundiais.

 

A Agência Adventista Sul-Americana de Notícias (ASN) conversou com o pastor Israel Leito, presidente da Divisão Interamericana, com mais de 3 milhões e 700 mil membros em mais de 20 mil congregações adventistas a respeito desses projetos e outros desafios:

ASN – Quais são exatamente os projetos missionários beneficiados pelas ofertas mundiais no próximo trimestre?

Israel Leito – No quarto trimestre de 2014, nossa atenção estará muito ativa em duas uniões (regiões administrativas formadas por países, estados ou províncias) muito importantes de nossa divisão.  Um deles é o projeto da União de Igrejas de Belize. Em Belize 70% dos membros da Igreja são jovens, os quais são muito ativos em um programa forte de evangelismo em todo o país. Ali há duas necesidades básicas. A primeira, a de construir um auditorio de uso múltiplo na cidade de Belmopán. Esse edifício será para atender as necessidades da Igreja e sua projeção na comunidade. Vale dizer que estaremos atendendo a comunidade por meio de diversos serviços que devem resultar nos esforços de evangelismo para crescimento da Igreja.

Um outro projeto de Belize é de construir um acampamento de jovens onde a juventude adventista tenha uma recepção e preparação para o evangelismo. Vale dizer que será um centro de capacitação juvenil que, além de recreação, deve prepará-los para o evangelismo.

 

ASN – E há projetos na Jamaica também?

Israel Leito – Sim. Na Jamaica, os membros da Igreja se propõem a restaurar e atender as necesidades da comunidade especialmente na cidade de Kingston, especialmente em relação à dignidade para suprir as necesidades por meio do programa Buen Samaritano. Esse projeto pretende alcançar as mães  gestantes dando a elas atendimento básico, odontológico e  um plano clínico de bem estar social e emocional.

 

ASN – Fale um pouco da realidade da Divisão Interamericana hoje.

Israel Leito – A Divisão é composta de um variado território multilíngue, pois trabalhamos com três idiomas oficiais: inglês, francês e espanhol. E também multicultural por conta dos quatro países sul-americanos, toda a América Central, México e o Caribe com 22 uniões ativas. Essas uniões têm o desafio de atender a uma população de 284 milhões e 351 mil habitantes. Para alcançar esse desafio contamos com 3 milhões, 714 mil e 790 membros de igreja distribuídos em 12.128 igreas e más de 8.086 congregações. Cada adventista tem o desafio de alcançar 76.055 não adventistas. Também destacamos que contamos com um exército de 3.400 pastores no território.

 

ASN – E quanto aos desafíos para os próximos anos? O que pode ser dito?

Israel Leito – A Divisão conta com um plano estratégico baseado em três eixos importantes: reavivamento e reforma, desenvolvimento institucional e crescimento de igreja e educação formal e não formal. Tomando isso como base desenvolvemos um plano operacional anual para alcançar os objetivos. Podemos dizer que, nesses primeiros cinco anos,  temos chegado a 90% de nossas metas, mas ainda temos alguns desafios evangelísticos.

 

Trabalhamos nos centros de influencia de grandes cidades como México, Bogotá e Santo Domingo (República Dominicana) e cremos que podemos criar mais centros com o propósito de alcançar imigrantes de outros países e grupos religiosos como chineses, judeus, muçulmanos e hindus.

 

A Educação também é um tremendo desafio par a Igreja Adventista na América Central. Vamos dar muita atenção e fortalecer nossos colégios e centros universitarios a fim de suprir as necessidades educacionais de nossa crescente irmandade.

Queremos transformar cada igreja em uma escola de evangelismo. Isso significa que queremos levar a Igreja Adventista até onde as pessoas estão e não o contrário. Queremos fazer da Igreja interamericana cada vez mais visível na comunidade e deixar de ser uma denominação invisível e que desafie os líderes de todos os níveis a impactar de tal maneira as pessoas para que conheçam quem são os adventistas, que fazem e no que creem.

 

Vamos plantar igrejas em lugares estratégicos da cidade com a finalidade de avançar com passo firme e mover a geração poderosa da juventude adventista até o voluntariado massivo que permita dar a eles a oportunidade de alcançar novos níveis de serviço à igreja e à comunidade. [Equipe ASN, Felipe Lemos]


fonte: Noticias Adventistas


 

 

 
Untitled Document